dci-sp franquia de alimentação saudável

Novos hábitos saudáveis que rendem bons negócios

Postado em 01/07/2014 as 19:04

DCI – Especial – 30/06/2014

 

 

A preocupação com a saúde e com o bem-estar está levando a população brasileira a repensar os seus hábitos alimentares. Bom para as empresas que apostam neste segmento de mercado. “Este é um setor que tem um futuro promissor, já que a expectativa de vida dos brasileiros aumentou e a preocupação com a alimentação saudável também está em alta”, explica Haroldo Matsumoto, consultor do Sebrae-SP. “O setor de alimentação saudável deixou de ser uma tendência para se tornar algo consolidado”, defende a diretora da consultoria Vecchia Ancona, Ana Vecchi.

 

De fato, algumas empresas já estão neste segmento há um bom tempo. É o caso, por exemplo, da Mundo Verde, que abriu a primeira loja em 1987 e a primeira franqueada em 1993. Hoje a empresa tem 302 unidades e pretende fechar o ano com 325 lojas. “A família fundadora morou fora do País e quando voltou tinha dificuldade em encontrar alimentos saudáveis.

 

Foi aí que surgiu a ideia de montar a loja”, explica o diretor de expansão e operação da rede, Marcos Leite. Em 2009, os fundadores se afastaram do negócio, que foi adquirido por um grupo de private equity e um de executivos. O faturamento da rede atingiu R$ 320 milhões em 2013 e a expectativa é chegar a R$ 430 milhões neste ano. Hoje a empresa está presente em 22 estados.

 

Com 33 unidades em operação, a Seletti Culinária Saudável iniciou atividades em 2007 e tornou-se rede de franquias em 2010. Para 2014 a expectativa é terminar com mais 17 lojas, entre contratadas e em atividade, totalizando 50 operações.

 

“A criação da rede foi motivada pelo crescente entendimento do consumidor sobre o conceito de saudabilidade e consequente aumento pela procura de produtos que se enquadrem neste conceito”, diz o diretor e idealizador da Seletti Culinária Saudável, Luiz Felipe Campos. Em 2013, o faturamento da rede foi de R$ 38 milhões.

 

O investimento inicial para adquirir uma loja Seletti é de aproximadamente R$ 460 mil, incluindo a taxa de franquia, sem o ponto comercial.

 

O investimento tem retorno previsto dentro do período de 30 a 40 meses. O faturamento médio do primeiro trimestre é de R$ 115 mil. O resultado operacional médio oscila, dependendo da gestão, grau de maturação da operação e, em média, o valor corresponde entre 10% e 15% do faturamento.

 

“Nosso público, inicialmente, era formado, na maior parte, por mulheres ligadas às tendências de saúde, preocupadas com o bem-estar e o equilíbrio da alimentação. Eram pessoas que já tinham uma vida mais regrada e que buscavam saúde, bem-estar e um corpo legal. Porém estamos vendo que, com o tempo e disseminação de informações, as pessoas estão cada vez mais conscientes sobre o que faz bem e o que não é legal. Percebemos que o público masculino vem adquirindo este hábito e criando preferência por este tipo de alimentação mais saudável”, diz Campos. “O que parecia uma tendência há alguns anos hoje já está se transformando em hábito”, complementa o executivo.

 

“Hoje vemos que a alimentação saudável também cabe numa praça de alimentação e mostra que comer fora não é sinônimo apenas de comida pesada”, avalia Ana Vecchi.

 

“A preferência por uma refeição balanceada não está ligada apenas às estatísticas de obesidade, mas ao fato de que uma alimentação mais saudável pode estender a expectativa de vida e melhorar a qualidade no dia a dia. Este hábito vem se refletindo no ambiente de negócios”, complementa Campos.